O ponto de equilíbrio entre o econômico e o ambiental no setor florestal ocorrerá como caminho seguro para enfrentar os desafios econômicos atuais. Isso ocorrerá através do uso das melhores tecnologias e de processos de gestão que tornem o setor mais competitivo e contribuam para a manutenção dos ecossistemas.

O reflorestamento abastece as indústrias de papel e celulose, siderurgia, biomassa e energia, à fabricação de móveis, à construção civil e, entre outros.

Com objetivo de estimular o desenvolvimento e gestão da cadeia produtiva de florestas plantadas, incentivando a busca por novos conceitos e tecnologias, será realizado na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais, no período de 12 a 14 de abril de 2016, o Eucalipto 2016 – Simpósio sobre Tecnologias de Produção Florestal. O evento que é promovido pela SIF – Sociedade de Investigações Florestais e pelo Departamento de Engenharia Florestal da UFV, acontece nas dependências do Center Cenvention.

Serão debatidos temas como: Setor florestal brasileiro – desafios e inovações para ganhos de produtividade; Atualidades e perspectivas dos investimentos em florestas plantadas; Pragas e doenças nas plantações de eucalipto; Inovações em gestão florestal; Mecanização e eficiência operacional nas atividades silviculturais; Inovações em mensuração e manejo florestal; Colheita mecanizada: atualidades e perspectivas; Avanços em fertilização e nutrição de florestas plantadas; Sucesso das plantações de eucalipto e legislação sobre material de propagação; Impactos das plantações de eucalipto no regime hídrico das micro bacias, entre outros.

Estarão presentes como prelecionistas representantes das empresas Aperam Bioenergia, Fibria Celulose, Veracel Celulose, Copener Florestal e Cenibra.

O Eucalipto 2016 tem o patrocínio das empresas Agroceres, Bayer, Dinagro Agropecuária, Syngenta, Unibrás Agro química, Puslfog e Vetquímica.

São colaboradores a Associação Mineira de Silvicultura, Agroflor, Painel Florestal, Portal Remade, Portal Biomassaworld, Revista Campo & Negócios Florestas, Revista Opiniões, Portal Biomssabr, Revista da Madeira e Portal Mais Floresta.

SEM COMENTÁRIOS