Capes aprova mestrado em Ciência Florestal da Ufac

0
628

O curso de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Acre (Ufac) recebeu, nessa quarta-feira, 16, a notícia de aprovação do mestrado em Ciência Florestal. O reconhecimento foi concedido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), autarquia e agência pública de pesquisa do Brasil vinculada ao Ministério da Educação (MEC). Com essa conquista, chega a 14 o número de cursos de mestrado oferecidos pela Ufac.

O novo programa de pós-graduação contará com a parceria da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa). As aulas serão ministradas no campus sede da Ufac e envolverão corpo docente composto por dez professores doutores.

Para aprovar o curso, a Capes avaliou diversos fatores e condições existentes na Ufac, como instalações físicas e recursos humanos. Em sua decisão final, o Conselho Técnico-Científico da Educação Superior mostrou-se convencido da existência de condições infraestruturais e curriculares para implementação do curso, destacando, ainda, o nível dos professores envolvidos. “O corpo docente permanente possui experiência em orientação e sua produção intelectual, em média, é superior aos critérios mínimos da área”, diz trecho da mensagem enviada.

A proposta recém-aprovada foi encaminhada à Capes em junho deste ano. “Existia uma expectativa enorme pela aprovação desse mestrado. Ao longo desses anos, a universidade lançou no mercado 293 profissionais que atuam no Estado, mas continuam precisando de especialização. Não nos resta dúvida da importância dessa conquista já com o compromisso da busca pelo doutorado para o curso”, afirmou o professor Thiago Augusto.

A seleção para a composição da primeira turma do mestrado em Ciência Florestal será definida por edital, com publicação prevista para fevereiro de 2016. Inicialmente, serão ofertadas dez vagas. De acordo com a comissão composta pelos professores Sabina Ribeiro, Thiago Augusto da Cunha e Tarcisio Fernandes, responsáveis pela proposta, o curso tem como objetivo a geração de conhecimento e a promoção do desenvolvimento de novas tecnologias para a administração eficiente de florestas.

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Josimar Batista, a aprovação de mais um programa de pós-graduação “stricto sensu” para instituição é motivo de comemoração. Segundo ele, a abertura de sete novos cursos de mestrado e três de doutorado nos últimos três anos é prova da busca constante para evolução da universidade.

“Em um universo de 18 cursos, 12 [considerando a institucionalização do mestrado em Matemática e o doutorado da Bionorte] são fruto do trabalho desenvolvido nos últimos três anos. Esse crescimento de 200% significa nosso compromisso de manter integrados ensino, pesquisa e extensão, na busca pela formação de cidadãos mais críticos e atuantes no desenvolvimento da nossa sociedade”, pontuou Batista.

(Ascom-Ufac).

SEM COMENTÁRIOS