Eucalipto clonado passa a ser cultivado em grande escala em Rondônia

0
522

Denominado “EG 2009”, o clone do eucalipto que melhor atende à combustão na usina termelétrica movida a biomassa começa a ser produzido em larga escala em Pimenta Bueno. O estudo que originou a clonagem ideal durou oito anos no viveiro-laboratório da usina hidrelétrica Eletrogoes.

Todo o processo da clonagem do eucalipto ocorre no viveiro. Neste primeiro momento, a meta é produzir 1.500 mudas por mês, no viveiro que tem capacidade de produção de seis milhões de mudas por ano, segundo informou o engenheiro florestal, Carlos Alberto Soares Monteiro, responsável pelo reflorestamento da empresa energética.

eucalipto-clonal-rondonia

As pesquisas iniciaram em 2008. Ao todo, mais de 200 variedades da espécie de eucalipto foram estudadas e/ou desenvolvidas no viveiro. “Nossos estudos apontam que a EG 2009 tem a maior produtividade e rentabilidade para a usina termelétrica”, assegura o engenheiro florestal.

A espécie clonal pode ser cortada com quatro anos, segundo as pesquisas. “É um salto em tecnologia e qualidade em floresta plantada”, comemora o gerente operacional Gefeson Melo, da Eletrogoes, ao fazer um chamamento ao pequeno produtor para que invista na produção do eucalipto.

“Nossas pesquisas fomentam novas culturas de florestas sustentáveis. Este é o momento para o agricultor diversificar a renda na propriedade”, incentiva melo.

A floresta plantada de eucalipto, pela própria natureza, responde bem em áreas arenosas e é fonte de energia renovável gerando emprego e renda.

Por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam), o governo de Rondônia está legalizando o Plano Estadual de Desenvolvimento das Florestas Plantadas, o que garante o planejamento de plantio, extração, beneficiamento e comercialização da madeira.

SEM COMENTÁRIOS