Mato Grosso passa a contar com o Comitê de Inteligência para o Combate ao Desmatamento, a Exploração e a Degradação Florestal Ilegal (Codi). O comitê faz parte das metas da estratégia do Estado de “Produzir, Conservar e Incluir”, proposta durante a realização da COP21, em Paris, na França, o ano passado.

No segundo semestre de 2015, Mato Grosso foi responsável por 36,5% dos 1.147 quilômetros quadrados desmatados pelos oito estados que compõe a região. Somente em dezembro 44% da abertura de novas áreas concentrou no estado. Entre agosto e dezembro Mato Grosso efetuou a abertura de 419 quilômetros quadrados da Amazônia Legal, 16% a mais que os 362 quilômetros quadrados do período em 2014, segundo o Boletim de Desmatamento da Amazônia Legal, divulgado pelo Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

A criação do Comitê de Inteligência para o combate ao Desmatamento, a Exploração e a Degradação Florestal Ilegal consta no Decreto nº 480/2016, publicada no Diário Oficial do Estado que circula nesta segunda-feira, 04 de abril.

O Comitê, conforme o Decreto, tem a finalidade de integração das ações de inteligência, prevenção e combate ao desmatamento, a exploração e a degradação florestal ilegal em Mato Grosso.

O Comitê é formado pelo Poder Público, sendo representado pelas Secretarias de Meio Ambiente (Sema) e Segurança Pública (SESP) e o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), bem como por órgãos convidados (Ministério Público Estadual, Procuradoria Regional da República da 1ª Região s Superintendências do IBAMA e da Polícia Federal).

SEM COMENTÁRIOS