O International Council of Forest and Paper Associations (ICFPA) – fórum mundial da indústria de base florestal -, irá realizar sua reunião anual em Sydney, na Austrália, entre os dias 4 e 5 de julho. Os membros do ICFPA ao redor do mundo irão se encontrar para discutir temas relevantes para a indústria, como bioeconomia, certificação, reciclagem e inovação.

Este ano também participam do encontro representantes do governo australiano e de empresas de base florestal: Anne Ruston, assistente do Ministério de Agricultura e Recursos Hídricos da Austrália; David Brand, CEO da New Forest; Dennis Nielson, CEO da DANA; e Paul Klymenko, CEO da Planet Ark.

“O encontro será uma excelente oportunidade para discutir ações futuras da indústria global de produtos florestais. Das florestas aos produtos finais, esta indústria pode fornecer soluções renováveis e amigáveis ao meio ambiente para as necessidades mundiais, criando oportunidades para a inovação e para novos talentos e contribuindo para um futuro melhor”, afirma Elizabeth de Carvalhaes, presidente do ICFPA e da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá).

A reunião do ICFPA será seguida pelo 57º encontro do Comitê Consultivo para as Indústrias de Base Florestal Sustentável (ACFSI, na sigla em inglês), com a presença da diretora da Divisão de Economia, Políticas e Produtos Florestais da FAO, Eva Müller. O ACSFI é um órgão legal da FAO, composto por executivos do setor privado mundial, que se reúnem anualmente com o objetivo de fornecer orientações sobre as atividades e o programa de trabalho do Departamento Florestal da FAO sobre questões relevantes para os produtos do setor.

David Rhodes, presidente do ACSFI, celebra a interação dos dois grupos. “Isso nos permite alinhar os esforços do programa global de florestas da FAO com as atividades do setor florestal privado. Há uma valorização crescente das maneiras que a silvicultura contribui positivamente na vida das pessoas em todos os lugares e a necessidade de proteger esses recursos. Isso será parte de nosso foco conjunto em Sydney”.

SEM COMENTÁRIOS